Precisas mesmo de fazer um seguro ao teu smartphone?

Todos nós já passamos pela angústia de um telemóvel que não liga, ecrãs partidos, ou ainda pior: um roubo. Estranhamente, raramente pensamos em evitar essa ansiedade quando compramos um telemóvel novo. É normal: ouvimos em todos os lugares que os seguros para os telemóveis são lentos e que os reembolsos nunca chegam. Então, investigamos se fazer um seguro para o teu smartphone era uma boa ou uma má ideia.

Um telemóvel, por norma, é algo muito caro e precioso. Está tudo lá: fotografias da nossa família e amigos, lembranças e contactos profissionais. Então, quando existe algum problema com o telemóvel quase que dá vontade de derramar uma lágrima. Como se isto não fosse traumático o suficiente, geralmente é necessário pagar por reparos caros ou gastar o equivalente a um salário para comprar um telemóvel novo. Aqui estão alguns números concretos para saber se é melhor fazer um seguro ao teu smartphone ou não.

1 em 4 hipóteses de partires o telemóvel

Hoje em dia queremos fotografar todos os nossos momentos e filmar cada uma das nossas experiências. Seja na rua, à noite numa viagem ao exterior: andamos sempre com o telemóvel na mão. Há, portanto, uma grande probabilidade de deixá-lo cair. De acordo com uma pesquisa da Lydia, há uma probabilidade muito maior de partir o telemóvel (64% dos casos) do que alguém o roube (apenas 16% das reclamações).

77% dos danos não são cobertos pela garantia

Quando o telemóvel deixa de funcionar, o primeiro instinto é ligar para a loja onde foi comprado para solicitar a garantia. Mas a maioria dos danos aparece após um acidente, e não após um defeito de fabrico: o ecrã está partido ou estragado porque caiu ao chão ou na água, situações que são excluídas na garantia do telefone.

É por isso que os fabricantes verificam se não há absolutamente nenhum vestígio de choque ou oxidação no smartphone antes de decidir se o reparam ou não. Um seguro móvel cobrirá os danos resultantes dessas situações acidentais.

Uma reparação custa em média 94€

Muitas vezes imaginamos que teremos que pagar várias centenas de euros para arranjar o nosso telemóvel. Na realidade, o custo médio de uma reparação é de 94€. Há uma razão simples para isto: em 69% dos casos de quebra, é apenas o ecrã do smartphone que está partido. Estes reparos são, a priori, não muito caros.

No caso de ainda existirem bugs e mau funcionamento, o valor da reparação pode ficar mais caro (1 em cada 4 casos). Se ainda sim o telemóvel não ficar arranjado, eventualmente terás de comprar um smartphone novo.

Se não fizeres um seguro para o teu telemóvel, corres o risco de perder muito tempo e dinheiro no dia em que o teu smartphone deixar de funcionar. Com tetos de reembolso fixados em 500€ ou 600€ para cada dano (portanto, cobrindo em grande parte o reparo de um ecrã partido ou mesmo em caso de queda), as seguradoras podem cobrir quase todos os sinistros que possam ocorrer durante a vida útil de um telemóvel. Tudo o que precisas de fazer é reservar alguns euros por mês para cobrir o teu smartphone e ficar tranquilo.

Uma questão de preço… e personalidade

Ter um seguro para o teu telemóvel não é apenas uma questão de risco e estatísticas. Outros critérios devem ser levados em consideração.

  • O preço do telemóvel. Quanto mais caro, maior o preço dos reparos, e por isso, fará mais sentido segurá-lo. Além disso, não há nada mais desagradável e stressante do que ter de pagar centenas de euros de uma só vez em reparações. Podes deixar estes custos significativos para o seguro.
  • O valor sentimental que atribuímos. Se não consegues imaginar passar vários dias sem o teu telemóvel, então é melhor segurá-lo. Em caso de sinistro, as seguradoras encaminham imediatamente para profissionais autorizados que podem reparar o telemóvel durante o dia (às vezes até dentro de uma hora). Se os reparadores não conseguirem salvá-lo, as seguradoras geralmente reembolsam o preço do telemóvel, dentro do limite do seu teto de reembolso.
  • As tuas preocupações. “Devo colocar uma capa no meu telemóvel ou não?” ; “Qual devo comprar? E ou?” ; ou ainda: “devo lembrar-me de verificar as minhas malas e bolsos constantemente cada vez que saio?!”… Estas perguntas incomodam-te? Neste caso, deves fazer um seguro para o teu telemóvel: ficas tranquilo e podes aproveitar ao máximo o teu smartphone, sem complicações desnecessárias.

Se decidires fazer o seguro do teu telemóvel, aconselhamos-te a estudar cuidadosamente as condições do teu seguro.

Sources : 

Smartphone en panne : 24% des smartphones sur la touche, UFC Que Choisir, Juillet 2017.

Sondage exclusif : dans 69% des sinistres, le smartphone est cassé, Lydia Solutions, Février 2019.

Partilhar

Também vais gostar